Informações e Contatos

  • Av. Antonio Carlos Comitre, 525 - 8° Andar - Ed. Crystal Plaza
    Campolim - Sorocaba/SP - Brasil
  • contato@uppertools.com.br
  • +55 (15) 3519-3535
  • +55 (15) 98174-1763

Siga a gente

Blog

Quais são os principais fatores para a aquisição de um ERP?

Você está pensando em unificar a gestão de todos os processos da sua empresa em um único sistema? Então você provavelmente está pensando em adquirir um Enterprise Resource Planning (ERP), software que integra informações internas e externas, além de padronizar fluxos de trabalho em um único ambiente.

Na hora de estruturar um projeto de ERP, uma das principais perguntas que vêm à mente dos gestores de TI ou dos administradores é: quais são os principais fatores de relevância para aquisição de um ERP?

Para responder a este questionamento, dividimos este post em três partes: razões para adquirir, benefícios esperados e como escolher o ERP. Confira!

Quais são os principais fatores para a aquisição de um ERP?

O negócio está crescimento

Empresas emergentes – aquelas que estão em pleno crescimento – são excelentes candidatas a terem um ERP para melhorar sua gestão. O momento de ascensão é crucial na automação dos processos, pois é quando os gestores conseguem projetar de que tamanho a operação estará quando chegar à sua capacidade máxima.

Se você tem perspectivas de crescimento para o próximo ano, está na hora de montar seu projeto de ERP, fazendo com que todos os processos sejam mapeados e ajustados para suportar as novas demandas que virão.

Há gargalos na produtividade

Sua empresa não consegue atender a demanda do mercado, mesmo contratando mais gente ou investindo em maquinário. Muitas vezes, as razões podem estar na gestão dos processos.

Um software de ERP padroniza os fluxos de atividades, fazendo com que as equipes produzam mais em menos tempo e com custo menor. Isso é possível tanto por conta da diminuição de erros e retrabalhos quanto pela manutenção das boas práticas.

Falta integração

Um dos primeiros desafio para um negócio em crescimento é a integração entre os departamentos e, quando houver, entre as filiais ou unidades estabelecidas em locais diferentes.

O ERP pode unificar a gestão em um único ambiente, dando aos gestores uma visão panorâmica do andamento do negócio, bem como criando um fluxo de interdependência entre as diferentes frentes. Assim, todos trabalham por um único objetivo e fica mais fácil chegar até ele.

Quais são os resultados que sua empresa terá com um ERP?

De um modo geral, o objetivo da solução de ERP é conduzir o fluxo de informações entre todas as funções de negócios internos enquanto gerenciamento de conexões ou “pontos de contato” para as partes interessadas.

As soluções de ERP usam uma base de dados comum para armazenar informações das várias funções de negócios em diferentes níveis de permissão, conforme a hierarquia. A utilização de uma base de dados integrada para gerenciar estrutura de aplicativos multi-módulo da solução dentro de um sistema comum de informação é um dos benefícios do ERP que não é encontrado em sistemas “pontuais”, usados de forma desintegrada.

Os resultados que sua empresa terá com um bom ERP são:

  • Mais controle gerencial;

  • Melhorias na produtividade;

  • Mais integração entre os departamentos e/ou filiais;

  • Melhorias e redução dos custos operacionais;

  • Aumento das vendas;

  • Redução de erros e retrabalhos;

  • Etc.

Como escolher um bom ERP?

Com a miríade de diferentes sistemas que estão disponíveis hoje no mercado, às vezes fica difícil escolher. A seguir, veja os principais pontos que você deve considerar na hora de adquirir a melhor solução para o seu negócio:

Aderência

Certifique-se de que o sistema é compatível com o seu segmento de atuação e, mais ainda, que seja possível adaptá-lo tecnicamente para as particularidades do seu negócio. Para fazer essa análise, é preciso unir a visão de negócios com a TI, por isso é recomendado que a equipe de busca de uma solução seja composta por profissionais de tecnologia e gestores do negócio.

Referências

Pergunte aos potenciais fornecedores se eles têm clientes que possam atestar a qualidade das suas soluções. Vá até estas empresas, veja o sistema em funcionamento e pergunte sobre detalhes técnicos e também sobre o relacionamento com o fornecedor (suporte, atendimento etc).

Usabilidade

Não caia no erro de não pensar nos usuários na hora de contratar a solução. O usuário deve estar no centro do negócio.

Tenha certeza que o sistema facilita a vida das pessoas de uma forma prática e intuitiva. Afinal, serão os profissionais que irão utilizar o sistema e dependerá deles a performance no dia a dia corporativo.