5 dicas para otimizar a gestão de cadeia de suprimentos

Controle de Estoque
Entenda quais são os impactos do uso de ERP no controle de estoque
8 de julho de 2019
Processos industriais
6 dicas de ferramentas para melhorar os processos industriais!
15 de julho de 2019
cadeia de suprimentos

A gestão de cadeia de suprimentos é uma das áreas mais importantes de uma empresa. Afinal, ela inclui várias tarefas essenciais para o funcionamento das indústrias, como o gerenciamento de fornecedores, controle de estoque e gestão da frota. Portanto, caso não funcione adequadamente, todas as atividades operacionais são prejudicadas substancialmente.

Por isso, você deve pensar em estratégias para manter essa competência funcionando sempre da forma mais fluida possível. Para ajudá-lo nessa tarefa, selecionamos algumas dicas que vão desde a adoção de novas tecnologias até políticas de gerenciamento de risco. Ficou interessado no assunto? Então, não deixe de acompanhar o nosso post até o final!

1. Ter controle sobre os fornecedores

Uma boa estratégia de gestão de cadeia de suprimentos sempre começa pelos fornecedores, que são a ponta inicial desse ciclo. O primeiro passo nesse sentido é realizar um cadastro bem completo de cada um desses parceiros. Nele, devem constar todas as informações de identificação. Dessa forma, você sempre terá um e-mail ou telefone nas mãos para negociar melhores condições.

Além disso, é essencial ter um sistema de registro de compras completo que lhe permita saber tudo sobre as transações, incluindo:

  • descontos e condições especiais;
  • método de pagamento;
  • tempo gasto entre o pedido e a entrega;
  • valor da compra;
  • ROI (retorno sobre investimento).

Com essas informações, o gestor poderá comparar os seus fornecedores e escolher aquele que atenda às demandas imediatas da empresa. Por exemplo, há aqueles que entregam mais rapidamente após o pedido. Caso a sua empresa tenha um pedido urgente, talvez seja melhor comprar com eles, mesmo que os preços sejam mais elevados.

Ao contar com um histórico completo das aquisições de insumos e equipamentos, você sempre terá um panorama completo do seu relacionamento com o fornecedor — o que pode ajudar bastante na hora de negociar.

2. Melhorar processos internos

Otimizar os processos internos de uma empresa não é tarefa fácil, mas ela pode ser simplificada por meio do uso da tecnologia. A cadeia de suprimentos talvez seja um dos setores mais burocráticos de uma empresa, pois, além de abranger vários momentos da produção, necessita de um controle estrito dos dados. O estoque deve ser constantemente conferido e os prazos de entrega monitorados.

Para melhorar esses processos é preciso realizar um mapeamento completo. Dessa forma, você saberá como todas as tarefas se relacionam e poderá procurar a ajuda de uma consultoria em tecnologia. Com ela, verá em quais etapas introduzir a automação ou a integração por meio de sistemas digitais.

3. Otimizar a previsão de demandas

A ciência dos dados tem auxiliado bastante o mundo industrial, pois com o Big Data e a Inteligência Artificial é possível fazer uma análise dos registros da sua empresa e do mercado para avaliar fatores como sazonalidade. Com a integração e a funcionalidade do ERP (Sistema Integrado de Gestão Empresarial), você pode obter informações valiosas em apenas alguns segundos.

Como é uma plataforma com vários módulos, todos os dados mais importantes estarão centrados no sistema e você não vai precisar reunir informações de diversos bancos de dados.

A previsão de demandas, por outro lado, é muito simples. A inteligência artificial vai fazer uma varredura de todos os seus registros de estoque e de transações. Depois disso, haverá um relatório completo de quais períodos houve um aumento na demanda de cada produto e, portanto, de determinados insumos.

4. Investir no desenvolvimento dos funcionários

As indústrias com uma cadeia de suprimentos volumosa sofrem com pressões operacionais consideráveis cotidianamente. Por isso, essas empresas precisam se concentrar no desenvolvimento de funcionários e de suas habilidades.

Com gestores qualificados, você terá um time pensando constantemente em novas soluções para aprimorar seus processos. Bons profissionais no chão de fábrica também contribuem para uma menor taxa de erro em tarefas, como a conferência de estoque.

Para isso, algumas atitudes simples podem ser tomadas, tais quais:

  • avaliar periodicamente os colaboradores, dando premiações para aqueles que se destacam e fornecendo um feedback detalhado e respeito para aqueles que não estão correspondendo as expectativas;
  • investir em treinamento e aprimoramento de habilidades, principalmente relacionados à capacitação tecnológica em ferramentas de inteligência artificial, automação, Big Data, Internet das Coisas, entre outros;
  • dar mais responsabilidades aos gerentes que se destacam para que eles possam desenvolver todas as equipes;
  • criar uma política documentada de cadeia de suprimentos na qual são listados os objetivos, as missões e os valores desse departamento.

5. Ter uma política de riscos na cadeia de suprimentos

Naturalmente, nem sempre as suas atividades funcionarão dentro do planejado. Por isso, é necessário prever os principais riscos, tentar preveni-los e elaborar planos de contenção quando eles se concretizarem.

São várias as possibilidades de falha na cadeia de suprimento: você já parou para pensar no que faria caso algum caminhão de transporte de mercadorias estragasse ou se o armazém do estoque precisasse ficar interditado?

Dessa maneira, é preciso ter uma política bem documentada e divulgada na empresa para que essas falhas gerem o mínimo de interrupção nas atividades industriais. Além de fatores internos, é importante monitorar constantemente os externos, como:

  • risco de determinado fornecedor parar as atividades ou atrasar os pedidos;
  • condições políticas e econômicas alterarem significativamente os preços de insumos, ocorrer flutuações monetárias inesperadas ou modificações nos direitos e tarefas de importação/exportação;
  • surgimento de novas regulações que comprometam as atividades ou aumentem muito os custos.

Dessa forma, caso algum evento ocorra, haverá uma interrupção mínima das atividades da sua indústria e, mesmo assim, provavelmente o prejuízo será muito menor do que seria no caso da ausência de qualquer planejamento.

Com essas dicas, você deve ter percebido a relevância da gestão de cadeia de suprimentos para que sua empresa seja bem-sucedida em seus objetivos. Assim, você deve adquirir ferramentas capazes de executar essas tarefas com perfeição e eficiência. Nesse sentido, a integração e automação trazida por softwares de gestão, como os ERPs, tornaram-se grandes motores do avanço industrial.

Quer mais dicas para melhorar alguns aspectos da cadeia de suprimentos do seu negócio? Então, não deixe de conferir o nosso e-book sobre gestão de estoques! Reunimos as melhores práticas para você!