Manufatura inteligente: entenda esse conceito

Setor de recursos humanos: como implementar em grandes empresas?
30 de abril de 2019
Conheça os benefícios do ERP para a logística
10 de junho de 2019
manufatura-inteligente-entenda-agora-mesmo-o-que-e-esse-conceito

A manufatura inteligente (MI) se refere a um processo de otimização da linha de produção fabril no contexto da Indústria 4.0, ou seja, é a revolução dos meios de produção gerada pela introdução de novas tecnologias, como o aprendizado de máquina, a Internet das Coisas, o Big Data etc.

Nesse sentido, a MI está dentro de um cenário disruptivo conhecido tecnicamente como Transformação Digital. Além disso, acredita-se que, nos próximos anos, vários processos produtivos serão completamente redesenhados em comparação ao que conhecemos agora. Quer entender melhor esse assunto? Acompanhe nosso post!

O que é a manufatura inteligente?

A manufatura inteligente se refere a uma revolução nas práticas fabris para combinar a inteligência das pessoas, das máquinas e dos processos a fim de melhorar os resultados econômicos da indústria. Para isso, ela busca otimizar os recursos e os custos de fabricação, melhorar a segurança do negócio e trazer mais agilidade à linha de montagem tanto no chão de fábrica quanto nas operações de back office.

Para alcançar esses objetivos, são implementados sistemas inteligentes de fabricação, que permitem uma comunicação máquina a máquina. Isso significa que eles trazem o diálogo entre o ERP, os robôs de manufatura, os softwares de segurança, entre outros. Desse modo, há uma integração total da maioria dos sistemas digitais do seu negócio.

Além disso, na manufatura inteligente, é dada uma ênfase maior à coleta e ao uso de dados para atender a demanda dos clientes por melhores entregas e uma qualidade superior. Com isso, você consegue introduzir e monitorar eficientemente várias métricas e indicadores de performance, de produtividade, de eficiência e de desempenho.

Quais são as ferramentas da manufatura inteligente?

Big Data (BD)

O Big Data se refere a um conjunto de práticas e tecnologias que analisam os dados gerados por sistemas digitais para buscar padrões e informações úteis para sustentar as decisões empresariais. Nesse contexto, a manufatura inteligente introduz processos de mineração e análise de dados de Big Data para otimizar os processos produtivos e o gerenciamento da cadeia de suprimentos.

A análise de Big Data é, portanto, uma metodologia que busca compreender os dados gerados pelos robôs e pelos ERPs a partir de três grandes princípios, conhecidos como os três grandes V:

  1. Velocidade;
  2. Variedade;
  3. Volume.

A velocidade se refere à frequência de aquisição de dados, isto é, o BD consegue analisar, em tempo real, os dados que chegam a cada instante. A variedade descreve a grande amplitude de tipos de dados que o BD consegue interpretar. Por fim, o volume explica que essa ferramenta consegue analisar dezenas de gigabytes a cada segundo.

Diante disso, entre outras, sua indústria pode utilizar a análise de Big Data para tarefas como:

  • prever a demanda por determinado produto em cada período;
  • prever a compra de insumos e de matéria-prima com base nessa demanda;
  • perceber necessidades de mudanças em determinados projetos;
  • calcular os processos com maior impacto nos custos;
  • tomar decisões de gestão com base em informações reais.

Atualmente, o BD, inclusive, tem se integrado a outra grande tendência — a Internet das Coisas (IOT). Por meio de sensores incorporados às máquinas e a todo o ambiente industrial, é possível produzir uma grande quantidade de dados sobre o processo produtivo. Desse modo, torna-se viável pensar em estratégias para otimizar os mais diversos setores e processos do negócio.

Robótica avançada

Diferentemente dos robôs tradicionais, as versões inteligentes operam de forma autônoma e conseguem se comunicar diretamente com os sistemas de manufatura. Elas são capazes também de trabalhar de forma integrada e otimizada com humanos em linhas de montagem.

Devido à sua capacidade de aprendizagem de máquina (machine learning) por meio de entradas sensoriais, esses robôs podem aprender a resolver problemas e tomar decisões independentemente do auxílio humano. Dessa forma, conseguem completar várias tarefas além das quais foram inicialmente programados para fazer.

Ademais, podem ser facilmente reconfigurados e reprogramados para novas funções, trazendo uma maior flexibilidade e capacidade de resposta para as manufaturas.

Internet of Things (IoT)

Utilizando a conectividade da Internet, você pode aumentar o nível de integração e de armazenamento de dados, trazendo mais inteligência para o seu negócio.

Por exemplo, ao escolher um ERP com armazenamento em nuvem, você amplia o acesso aos recursos de computação do seu negócio. Consequentemente, servidores, redes e aplicações podem ser compartilhados entre as pessoas e as máquinas, gerando dados úteis para o Big Data.

Assim, as plataformas de integração empresarial permitem um melhor monitoramento da linha de montagem, podendo rastrear métricas e indicadores do fluxo de trabalho e do histórico das máquinas.

Como a manufatura inteligente se relaciona com a Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 é um termo que descreve a revolução que a Transformação Digital tem feito nas manufaturas com a introdução de tecnologias, como o aprendizado de máquina, o Big Data, a Internet das Coisas, a realidade aumentada, a realidade virtual etc.

Desse modo, busca informatizar e automatizar tantos processos quanto for possível, assim como aproveitar cada dado para obter informações úteis para os resultados industriais. Portanto, o objetivo é criar uma fábrica inteligente capaz de:

  • se adaptar rapidamente às mudanças do mercado e das próprias condições internas de cada negócio;
  • trazer eficiência no uso de recursos;
  • melhorar o nível de ergonomia no ambiente de trabalho;
  • aumentar a integração com clientes e parceiros de negócios;
  • simplificar e acelerar os processos empresariais.

Quais são os benefícios da manufatura inteligente?

Capacidade de antecipar erros

Com o uso de sensores e de softwares para interpretar os dados, torna-se possível identificar as principais causas de erros na linha de montagem. Com isso, você pode tomar as medidas mais adequadas para preveni-los.

Qualidade de alto padrão

Ao monitorar em tempo real a linha de produção, cria-se uma cultura industrial baseada em métricas e indicadores. Isso permite que seu negócio atenda melhor os requisitos dos clientes e, portanto, melhora a satisfação deles com seus produtos.

Aumento da competitividade

A maior parte dos seus concorrentes ainda estão utilizando processos tradicionais para a manufatura e para a gestão. Assim, ainda não colheram os benefícios da otimização das tarefas, como a redução de custos e o aprimoramento da qualidade dos processos industriais.

Desse modo, se você aplicar a manufatura inteligente nos próximos meses, será capaz de atrair novos clientes ao melhorar seu preço ao mesmo tempo que se destaca pela qualidade dos produtos.

De fato, podemos dizer que a manufatura inteligente será um dos grandes guias para o avanço industrial nos próximos anos. Afinal, ela representa a inclusão dos principais recursos tecnológicos desenvolvidos nos últimos tempos, como a inteligência artificial, a Internet das Coisas, o Big Data etc. Acreditamos que, nas próximas décadas, praticamente todas as empresas utilizarão essas ferramentas. No entanto, você pode fazer implementar isso agora.

Quer ficar ainda mais por dentro desse cenário de revolução dos processos e práticas industriais? Então, aproveite que está por aqui e leia o guia completo da Era da Industria 4.0!