Gestão Fiscal: o elemento-chave para garantir o crescimento do seu negócio

Os 11 maiores benefícios de uma Gestão Integrada para PMEs
3 de outubro de 2017
Como um sistema de ERP pode ajudar seu negócio?
6 de outubro de 2017

Emitir notas fiscais, cumprir com as obrigações tributárias, manter um controle efetivo das finanças da empresa… Para grande parte dos empresários, essas são apenas tarefas burocráticas que geram complicações, dores de cabeça e gastos desnecessários.

Entretanto, quando o gerenciamento tributário da empresa é realizado de maneira eficiente, o empreendimento pode usufruir de benefícios inestimáveis — como melhorias na tomada de decisão, redução de gastos com impostos e aumento da produtividade no setor contábil.

No artigo de hoje mostraremos como a gestão fiscal pode ser o elemento-chave para garantir o crescimento do seu negócio. Continue a leitura do conteúdo e confira!

O que é gestão fiscal?

De forma simplificada, gestão fiscal — ou, como também é conhecida, gestão contábil — é o departamento responsável pela administração de todos os aspectos tributários de um empreendimento.

A gestão fiscal tem como objetivos acompanhar e controlar diretamente qualquer atividade ligada direta ou indiretamente aos tributos da empresa, de modo que todo o planejamento de impostos seja adequado e otimizado.

Dentre as responsabilidades da gestão fiscal é correto afirmar que está incluída a interação com outros departamentos dentro da empresa com o intuito de acompanhar todos os processos cotidianos que interferem nas questões fiscais do estabelecimento.

Em outras palavras, a gestão fiscal não deve focar apenas nos assuntos de sua área, mas em fiscalizar todas as atividades e as transações de cunho tributário da empresa.

Por que a gestão fiscal é importante para a empresa?

Não é nenhuma novidade que o regime tributário brasileiro é um dos mais complexos do mundo, certo? Essa realidade faz com que muitos empresários tenham dificuldades ou até mesmo que cometam equívocos na hora de tomar decisões pertinentes à gestão fiscal da empresa.

Dentre os inúmeros benefícios que definem a importância da gestão fiscal, podemos citar que ela:

  • auxilia na escolha do regime tributário mais adequado para a empresa, de acordo com as suas atividades comerciais;
  • melhora o controle fiscal interno do negócio;
  • mantém as obrigações acessórias da empresa em dia;
  • ajuda a planejar uma margem segura de acerto nas atividades do negócio a médio e longo prazo, sob uma perspectiva financeira e fiscal;
  • otimiza o cálculo dos impostos, reduzindo o índice de prejuízos decorrentes do recolhimento e da compensação de tributos.

Basicamente, sem uma gestão fiscal eficiente na empresa, o negócio pode ter a sua lucratividade afetada pela volumosa carga tributária — que pode estar sendo cobrada de maneira inadequada, inviabilizando a rentabilidade do empreendimento.

Por isso, é imprescindível que esse departamento receba não somente uma atenção especial, mas também ferramentas e recursos necessários para obter dados precisos para definição de metas de curto, médio e longo prazo. Isso garante a constante regularização com o Fisco, além de tornar o pagamento de tributos mais dinâmico e assertivo.

Qual é o papel do contador na gestão fiscal?

Ele é o profissional que detém o conhecimento específico para guiar o empresário na tomada de decisões fiscais em sua empresa, de modo que o seu modelo de negócios se mantenha rentável e em dia com as exigências tributárias.

Por intermédio do departamento contábil os objetivos da empresa podem se alinhar com as estratégias de crescimento, assegurando os melhores resultados possíveis e uma saúde financeira satisfatória.

Como fazer uma gestão fiscal eficiente?

Realizar um planejamento fiscal

O primeiro passo é realizar um planejamento consistente, já que ele será responsável por ampliar a perspectiva financeira e tributária da empresa, de forma que seja possível projetar informações realistas sobre encargos tributários e criar reservas para possíveis falhas internas, multas e contratempos.

Usufruir dos benefícios fiscais e reduzir custos tributários

Muitos empreendedores brasileiros — independentemente do porte dos negócios ou do segmento de atuação no mercado — não sabem que podem usufruir de programas de isenção ou abatimento fiscal para determinadas atividades comerciais desde que algumas obrigações sejam cumpridas.

Portanto, é importante buscar conhecimento sobre a possibilidade de enquadrar a empresa nas exigências para usufruir dos benefícios fiscais. Dependendo do volume de transações financeiras que a empresa faz ao ano, estar enquadrada no regime tributário adequado pode elevar a sua lucratividade de forma significativa.

Uma empresa que atua no Lucro Real ou Lucro Presumido, por exemplo, precisa recolher impostos com base em alíquotas muito mais elevadas do que uma empresa que atua no Simples Nacional. Por isso, ignorar a possibilidade de mudar o regime tributário pode fazer com que o negócio perca dinheiro.

Integrar um sistema automatizado aos processos cotidianos

É muito comum ver micro e pequenos empreendedores, principalmente no início de seus negócios, com grandes dificuldades para fazer uma gestão fiscal consistente em sua empresa, não é verdade?

Entretanto, na era da informação digitalizada, podemos contar com os benefícios da tecnologia para automatizar todos os procedimentos e atividades pertinentes à gestão fiscal da empresa.

Por meio de um software inteligente é possível unificar todos os processos tributários da empresa, integrando todos os departamentos no mesmo sistema — de modo que os responsáveis possam gerenciar dados com muito mais agilidade e segurança.

Além disso, o programa de gestão fiscal permite maior controle das informações e facilita os cálculos tributários, descartando a necessidade de trabalho manual.

Manter o fluxo de caixa em dia

Para finalizar o artigo, não poderíamos deixar de citar a importância que um controle efetivo do fluxo de caixa tem para toda a cadeia logística da empresa. Afinal, o controle financeiro e a gestão fiscal são dois setores que estão diretamente ligados — por isso, a sua organização é fundamental.

Dado esse contexto, manter o fluxo de caixa em dia é uma forma de otimizar a gestão fiscal do empreendimento. Para isso, considere:

  • precificar os seus produtos ou serviços corretamente;
  • conhecer a sua margem de lucro com precisão;
  • ter controle sobre todos os gastos fixos e variáveis da empresa (contas de consumo, aluguel, preço de produção, matéria-prima e salários);
  • fazer um gerenciamento de tributos efetivo.

Para que seja capaz de garantir o crescimento do negócio, a gestão fiscal deve manter todas essas informações atualizadas e acessíveis sempre — permitindo, assim, que o empreendedor trace metas e estratégias de projeção para a empresa.

Agora que você já sabe tudo sobre gestão fiscal e como ela pode garantir o crescimento do seu negócio, siga-nos nas nossas redes sociais e acompanhe conteúdos exclusivos! Estamos no Facebook, no Google+, no Youtube e no Twitter!