Gestão de dados: como usá-la a favor?

Para que se possa alcançar o sucesso na execução de projetos em um mercado tão competitivo como o atual é preciso que as empresas façam a gestão de dados da forma correta, absorvendo e administrando todo o volume de informação que é gerado a todo momento.

Todos os dias as organizações já se deparam com o desafio de coletar e gerir uma grande quantidade de informação — aquelas que o fazem conseguem obter conhecimentos que são de grande valia nos momentos de tomada de decisão da companhia.

Quando tem um banco de dados bem estruturado, a companhia pode conhecer o perfil do usuário de um determinado serviço, analisar hábitos de uso e consumo e executar ações que ajudem na fidelização do cliente à marca.

Além disso, a gestão de dados pode auxiliar na captação de novos clientes por meio de ações de marketing e campanhas direcionadas ou outras ideias que também proporcionem a expansão dos negócios de determinados setores da empresa.

Quer saber mais? Confira!

O que é a gestão de dados?

A gestão de dados é um tema que ainda está em crescimento no Brasil. A ideia é cuidar dos dados das empresas da melhor forma possível para que esses arquivos possam ser transformados em inteligência corporativa — por meio de profissionais, métodos, programas, ferramentas e processos.

Quando nos referimos à gestão desses dados, na verdade falamos sobre toda a sequência: dado, informação, conhecimento, sabedoria. A evolução dessa cadeia é essencial para que se possa transformar dados isolados em informações úteis e confiáveis, utilizando-as como fonte de inteligência para a tomada de decisões eficientes.

Por que a gestão de dados é importante?

A complexidade dos dados existentes é cada vez maior e as companhias têm buscado basear as suas estratégias nessas informações, o que proporciona ganhos cada vez mais significativos.

Para manter a organização de todo esse volume de dados é preciso eliminar a redundância de informações utilizando métodos e ferramentas — como uma solução que permita a integração e a gestão dessas informações, por exemplo.

O intuito é abranger desde projetos táticos menores até grandes iniciativas empresariais. Esse tipo de serviço possibilita que a empresa possa administrar seus projetos com simplicidade, eficiência, qualidade, agilidade e custos reduzidos.

Os sistemas criados para a gestão de dados das companhias permitem uma centralização no armazenamento destes, de forma que seja possível processá-los rapidamente e movê-los entre todas as plataformas e sistemas que forem definidos — o que auxilia na confiabilidade e na precisão dos dados utilizados para o planejamento estratégico.

Além disso, é preciso executar uma manutenção periódica dos dados para mantê-los atualizados, incluídos ou excluídos, conservando a confiança e a precisão necessárias para a utilização dos recursos.

Como fazer a gestão da maneira correta?

1. Identifique as necessidades do seu público-alvo

Primeiramente, é importante identificar quais são as exigências e as dificuldades dos seus clientes. A empresa precisa sempre estar apta a conhecer e a solucionar os problemas do seu público.

É fundamental analisar quais são as informações e os serviços que os clientes necessitam obter da sua empresa. A partir daí os profissionais responsáveis poderão adequar a infraestrutura de gestão da empresa com base nesses dados.

2. Determine quais dados serão armazenados

Depois que as necessidades forem devidamente identificadas, seus usuários poderão alimentar o sistema com informações úteis por meio de planilhas, formulários online e também sistemas para dispositivos móveis.

Entre as diversas informações que podem ser armazenadas no banco de dados da instituição, alguns exemplos são dados como o nome, endereço, contas de e-mail, números de telefone, data de nascimento e até mesmo a renda.

Por meio da combinação de informações como essas, pode-se descobrir tendências e estatísticas a respeito da companhia, o que trará vantagem competitiva para o negócio.

3. Realize backups periodicamente

Backups são cópias de segurança dos arquivos armazenados em um sistema. É importante monitorar frequentemente se o conteúdo do banco de dados está sendo copiado corretamente, ajudando a evitar surpresas indesejadas.

Uma rotina de backup é fundamental para o sucesso do negócio. O ideal é que essa cópia de segurança seja feita diariamente para que se possa evitar a perda acidental das informações dos clientes que já estão cadastradas no sistema da companhia.

Além disso, recomenda-se que essas cópias sejam feitas no início da manhã. Nesse horário, poucos usuários acessam os sistemas da companhia e isso permite que o tráfego de dados na rede seja mais veloz.

4. Certifique-se de que os dados estão seguros

Pode demorar vários meses até que a empresa construa um banco de dados com informações relevantes e organizadas. Portanto, uma invasão por cibercriminosos poderia gerar um grande prejuízo para a companhia. A partir daí surge a necessidade do uso da criptografia, do controle de acesso às informações e da gestão de risco.

Ao armazenar senhas dos usuários com criptografia é possível certificar-se de que esses dados não serão roubados ou alterados de forma indevida. Além disso, o controle de acesso ao sistema também é útil para registrar os horários de acesso com usuário e senha de quem faz alterações nos dados.

Como aproveitar melhor os dados coletados?

Os dados são de grande ajuda no momento de pensar sobre os posts feitos nas páginas, mas uma análise mais cuidadosa é importante e pode render bons resultados. Para isso, é preciso ir além e entender as particularidades do público. A seguir, confira algumas dicas de como lidar com as informações obtidas de uma forma ainda mais eficiente:

1. Use as informações para conhecer mais o cliente

Uma forma de utilizar os dados oriundos do público é analisar as postagens nas redes sociais. É possível, por exemplo, separar as publicações mais curtidas da página — e isso também é válido para as menos curtidas — e procurar identificar pontos em comum.

Para isso, é importante considerar todos os fatores possíveis. Além de formato e tema, é útil observar a edição da imagem, os recursos utilizados, os horários de publicação e outros fatores. Após identificar quais pontos contribuem para que o público interaja mais, pode-se ajustar as próximas postagens com base no que foi descoberto.

2. Evite exagerar no uso das informações descobertas

Se foi identificado que o público aprecia determinado assunto na página, é útil publicar sobre ele. Entretanto, é essencial que isso seja feito de maneira moderada, sem desgastar o tema.

Em vez disso, deve-se ir além e buscar por temas relacionados, analisar as formas de abordagem utilizadas e descobrir os motivos pelos quais determinado assunto interessa tanto os usuários e como fazer com que os demais também sejam atrativos.

3. Busque compreender a linguagem do público

Além de analisar as interações de um post, é importante observar como o público se comunica, o nível de formalidade, o uso de gírias e outras questões. Ao observar esses detalhes, a empresa pode utilizar algumas das expressões encontradas nas próximas postagens para se aproximar dos usuários e clientes interessados.

Curtiu aprender mais sobre a gestão de dados para sua empresa? Então compartilhe este post nas redes sociais e eduque seus amigos sobre o assunto!

Add a Comment