Gerenciamento de estoque: qual a sua relação com o lucro da empresa?

Como fazer uma gestão de contas a pagar eficiente com o uso de um software
6 de novembro de 2018
Aprenda a desenvolver a cultura da inovação em sua empresa
8 de novembro de 2018

Na atualidade, muito se fala sobre a importância da logística de estoque. Entretanto, um erro bastante comum no cotidiano organizacional é deixar de considerar que essa é apenas uma parte do processo de gerenciamento de estoque, que está diretamente ligado aos lucros da empresa.

Para manter a boa saúde financeira da organização, torna-se imprescindível fazer a gestão desse armazenamento com bastante atenção, de maneira otimizada e eficaz. Neste post, veja quais são os aspectos a serem considerados para fazer um gerenciamento de estoque eficaz e que ofereça resultados positivos para o negócio!

A importância de um gerenciamento de estoque eficiente

O propósito da gestão de estoque é identificar, registrar, controlar e fiscalizar a entrada e saída de produtos. Manter a sua ordem e funcionalidade é fundamental para evitar o desperdício de materiais, tempo e recursos. Além disso, a sua coordenação facilita o trabalho do setor comercial e também do marketing.

Por exemplo, um consumidor busca por um determinado item que ele viu na rede social da sua empresa. Então ele entra em contato com o vendedor, que consulta o sistema e percebe que a mercadoria não consta no estoque. Nesse caso, perde-se a venda por falta de comunicação entre as equipes e baixa eficácia do sistema utilizado.

Um estoque bem administrado é capaz de aprimorar o atendimento oferecido aos clientes, contribuindo para a sua satisfação e fidelização, o que se reflete diretamente nos resultados da empresa. Portanto, contar com um software de gestão de estoque é essencial para otimizar processos como um todo e aumentar a eficiência na logística do empreendimento.

5 erros comuns que devem ser evitados no gerenciamento de estoque

Por ser uma área bastante complexa e que exige disciplina do responsável do setor para funcionar corretamente, a gestão de estoque está sujeita a muitos tipos de equívocos e problemas. Vamos conhecer abaixo as 5 falhas mais frequentes nesse setor.

1. Negligenciar o estoque de segurança

O estoque de segurança é a quantidade exata de insumos e produtos que torna o empreendimento capaz de atender às demandas dos consumidores — mesmo em casos de imprevistos — sem ter excesso de material armazenado.

Sem ele, a empresa corre o risco de perder vendas importantes por falta de mercadorias. O outro extremo também gera problemas, já que um estoque muito cheio implica altos custos de estocagem e perdas por causa da validade ou então por quedas e danos no armazenamento.

O dimensionamento ideal do estoque de segurança dependerá do ramo de atividade no qual o negócio opera, se a produção é intermitente ou permanente e qual é o grau de eficiência e qualidade dos seus fornecedores. Quanto mais ágeis e confiáveis eles forem, menor é a necessidade de estocar vários itens para emergências.

Por outro lado, quem trabalha com produtos ou matérias-primas que têm um prazo mais longo de entrega, deve, necessariamente, contar com um estoque maior.

2. Fazer um volume de compras desnecessário

Em algumas organizações, é muito comum que gestores esqueçam-se de considerar a ocorrência de datas festivas e a sazonalidade da demanda, o que pode elevar ou reduzir a procura por determinados itens.

Para evitar esse tipo de problema, é importante analisar e compreender o histórico de vendas de acordo com cada época do ano, a fim de determinar o tamanho ideal do estoque mensal que você deverá manter para atender às necessidades de seu público-alvo.

3. Deixar de padronizar os registros dos itens comprados

Um equívoco que pode ocorrer na empresa é o de estabelecer nomes ou códigos distintos para a mesma mercadoria. Isso dificulta bastante a contagem do material disponível, que tem como consequência compras em duplicidade ou perda de vendas por ausência de produtos que, na prática, não estão em falta, mas perdidos no estoque.

Para evitar esse tipo de problema, é fundamental padronizar os registros dos itens disponíveis. Uma boa opção é classificá-los por meio do código de barras. Dessa forma, não haverá quaisquer dúvidas sobre a quantidade ou natureza dos produtos disponíveis.

4. Não fazer a atualização do estoque imediatamente depois da compra

Deixar de fazer a atualização no sistema é uma ação que pode resultar na comercialização de mercadorias que, teoricamente estão disponíveis, mas que já foram vendidas, gerando mal-estar com o cliente que efetua uma compra e logo depois é informado que o produto escolhido está indisponível.

Para evitar esse tipo de situação, o mais indicado é fazer a atualização de maneira correta. Ou seja, ao comprar produtos e insumos de fornecedores ou finalizar uma venda, faça imediatamente o registro de cada item no software de gerenciamento de estoque, para manter a ordem e não perder dinheiro nem recursos.

5. Abdicar de integrar o estoque com os demais departamentos da empresa

O estoque não pode ser visto apenas como um setor a parte do negócio. Afinal, ele é vital para o funcionamento do empreendimento e a sua eficiência no dia a dia dependerá da interação com os demais departamentos.

Por exemplo, se o setor de vendas percebeu um aumento atípico na demanda de um determinado produto, é fundamental que a equipe do estoque seja avisada sobre isso, para responder com agilidade e ampliar a quantidade de itens disponíveis.

Caso as contas corporativas estejam desequilibradas, pode-se fazer o inverso, ao promover a liquidação de mercadorias estancadas e reduzir a quantidade disponível em estoque, obtendo maior liquidez.

Perceba que os problemas de outros setores, como a ineficiência nas vendas, são frequentemente causados por falhas na gestão de estoque. Se você garante um prazo ao consumidor, mas a equipe não é capaz de cumpri-lo por ausência de produtos, certamente a venda será perdida e a pessoa terá uma visão negativa da sua empresa.

Como o setor equivale a uma fatia importante do capital de giro da companhia, é essencial aprimorar constantemente o gerenciamento de estoque, para oferecer maior agilidade nos processos, potencializar a capacidade produtiva e, consequentemente, evitar desperdícios, além de elevar os lucros do seu negócio!

Você gostou deste artigo? Então compartilhe-o nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também conhecerem a importância do gerenciamento de estoque para o lucro da empresa!