Descubra aqui como um ERP pode ajudar na formação de preços!

SAP Business One
Conheça o SAP Business One e otimize sua empresa!
2 de outubro de 2019
formação de preço

A formação de preço é um dos grandes desafios de um negócio. É preciso manter um valor competitivo no mercado, de forma a atrair e fidelizar os clientes. No entanto, ao mesmo tempo, ele deve ser capaz de cobrir todas as despesas operacionais, proporcionar lucro para os sócios e ser investido para gerar crescimento.

Sendo assim, são vários os fatores que um gestor deve considerar na hora de tomar esse tipo de decisão. Por esse motivo, preparamos este post completo para você. Continue a leitura!

Quais são os problemas gerados por uma precificação inadequada?

O preço não deve ser um número arbitrário escolhido após o cálculo dos custos. Ele deve ser planejado para que todos os indicadores financeiros da sua empresa fiquem saudáveis. Afinal, ele é capaz de influenciar diretamente as vendas da sua empresa.

De acordo com a regra mais básica da economia, o equilíbrio de oferta e demanda, preços muito altos reduzem a procura por produtos, enquanto os muito baixos comprometem a sustentabilidade financeira do negócio. Vamos falar sobre cada um desses pontos a seguir!

Baixa lucratividade

A consequência mais óbvia de uma má formação de preço é um número ruim de lucratividade, e isso ocorre por diversos motivos. O preço de um produto deve ser capaz de superar todas as despesas diretas e indiretas em relação à produção.

Muitas vezes, as empresas acabam adotando uma estratégia errada e só consideram as diretas. Consequentemente, na hora de fazer um balanço de caixa, os lucros acabam ficando muito reduzidos. Afinal, é aí que os custos indiretos entram.

Redução das vendas

Um preço muito alto pode acabar deixando o seu produto ou serviço inacessível para parte do público, o que reduzirá significativamente as vendas imediatamente. Esse efeito, entretanto, pode se prolongar, pois os consumidores provavelmente procurarão um concorrente. Caso se estabeleça uma boa relação entre eles, você provavelmente não terá a chance de conquistá-lo de volta.

Fluxo de caixa inconsistente

Como você não tem uma política de formação de preço, alguns dos seus produtos serão supervalorizados, enquanto outros estarão subvalorizados. Desse modo, quando houver uma oscilação importante nas vendas de alguns itens, pode ocorrer uma inconsistência no saldo ao final de cada mês. Consequentemente, surgirão dificuldades para planejar suas ações, já que não existe previsibilidade financeira.

O que deve ser levado em consideração na formação de preço?

Vários são os fatores que influenciam no equilíbrio do preço de um produto. Por essa razão, é tão fácil se esquecer de algum detalhe e oferecer um valor inadequado em relação à oferta e à demanda.

Custos diretos

Eles representam aqueles recursos empregados diretamente na produção de um produto específico. Alguns exemplos comuns são:

  • mão de obra;
  • matéria-prima;
  • máquinas;
  • consumo de energia dos equipamentos.

Por serem facilmente mensuráveis e individualizáveis a cada produto, eles geralmente são considerados ao elaborar o preço.

Custos indiretos

Os custos indiretos são gerados por todas as atividades que não estão diretamente ligadas ao produto, mas são essenciais para as operações da empresa. Portanto, não são individualizáveis para cada peça produzida.

Por exemplo, você não sabe o quanto do aluguel das instalações impactou em um produto específico. Por essa razão, só são medidos ao final de cada ciclo de caixa da empresa, no qual todas as receitas são contrapostas às despesas. Outros exemplos dessa modalidade são:

  • gastos com a gestão e administração;
  • campanhas de divulgação da marca;
  • despesas com manutenção da infraestrutura.

Desse modo, as tarefas que permitem a consideração dos custos indiretos no preço são muito complexas, com diversos cálculos e análises financeiras. Uma ferramenta automatizada pode facilitar bastante esse processo.

Depreciação de máquinas

À medida que os equipamentos são usados, eles perdem valor em comparação ao preço de aquisição. Esse processo é chamado de depreciação. Essa desvalorização precisa ser considerada na hora da precificação. Afinal, eventualmente, será necessário substituí-las, mas isso não será possível caso você não tenha feito uma reserva de capital.

Cálculos microeconômicos

Por fim, deve-se levar em consideração o contexto econômico no qual o seu negócio se insere. Por mais que você tenha feito um cálculo preciso com os fatores anteriores, o preço ainda pode estar inadequado para o seu público. Nesse caso, atitudes de corte de gastos com mão de obra, infraestrutura ou matéria-prima precisarão ser feitas para permanecer competitivo no mercado.

Como um ERP pode ajudar nessa tarefa?

Um bom sistema de gestão empresarial pode ajudar o seu negócio a partir de uma série de ferramentas, listadas a seguir.

Análise de dados

Os melhores ERP do mercado, como o SAP Business One, integram todos os dados gerados por seus módulos de vendas, finanças, cadeira de suprimentos etc. Desse modo, por meio de ferramentas de Big Data, eles oferecem análises de dados completas para que você saiba o impacto que todos os custos diretos e indiretos têm sobre o produto. Assim, é possível gerar um preço justo para os seus clientes.

Registro de informações

Quando as informações são registradas manualmente ou em vários sistemas diferentes, há um risco muito grande de deixar de incluir algum fator importante no cálculo do preço. Desse modo, as vendas jamais serão capazes de trazer o retorno esperado, ficando sempre subestimadas.

Com um ERP, não há esse problema, pois grande parte dos dados são automatizados e preenchidos pela máquina. Todos eles são armazenados em um mesmo banco, no qual são integrados em todos os módulos disponíveis. Com isso, também se evita a duplicidade das informações, que também poderiam levar a estimativas incorretas.

Apresentação dos dados de maneira simplificada

Além de uma ferramenta poderosa de registro e análise, os ERPs geram relatórios excelentes, com todos os dados importantes para uma boa tomada de decisão. Tudo é feito de forma simplificada, com um tratamento visual bem executado. Desse modo, durante as reuniões para definir a precificação, será possível expor as propostas de forma convincente e clara.

Para colher todos esses benefícios, porém, você deve fazer uma excelente escolha de ERP. Não são todos os sistemas que contam com ferramentas poderosas de formação de preço. Para isso, não deixe de escolher uma boa consultoria, que trabalhe com os melhores produtos do mercado, como os da marca SAP. Isso garantirá um processo de implementação suave e bem-sucedido — é justamente isso que a Uppertools quer entregar.

Quer saber mais sobre os nossos produtos e serviços para a gestão empresarial? Não deixe de entrar em contato conosco!