ERP e BI: entenda agora essa relação!

Inteligência Artificial
Afinal, quais as aplicações da inteligência artificial nas empresas?
27 de agosto de 2019
BI

Você sabe como a integração entre ERP e BI pode tornar a sua empresa mais competitiva e inovadora? A busca por um ambiente de trabalho mais eficiente e alinhado com as demandas do mercado é algo que preocupa muitos gestores. Afinal, quando há falhas na prestação de serviços, o negócio perde competitividade e as suas receitas caem.

Nesse sentido, utilizar o BI junto com o sistema de gestão integrada pode auxiliar a empresa a ficar à frente de seus concorrentes e a conseguir melhores resultados sempre. O negócio poderá diminuir riscos, identificar pontos que necessitam de melhorias rapidamente e garantir maior sucesso a médio e longo prazo.

Quer saber mais sobre o tema e como a empresa consegue ganhar mais integrando ERP e BI? Então, continue a sua leitura!

O que é um ERP?

Sigla para Enterprise Resource Planing (ou Planejamento Empresarial de Recursos, em português), o ERP é um sistema de gestão integrada. A sua principal funcionalidade é centralizar as informações de uma empresa, assim como indicadores de performance, vendas e demais dados que podem auxiliar o dia a dia do negócio a ser mais eficaz.

Em outras palavras, um ERP é um tipo de solução de TI que funciona como um hub para os dados administrativos, tributários, financeiros e contábeis de uma empresa. De registros logísticos ao número de vendas realizadas por um profissional, diversas são as informações que podem ser acessadas no sistema de gestão. Se bem utilizadas, elas geram diversos ganhos, como:

  • melhoria na capacidade do gestor de tomar decisões;
  • mais integração entre equipes de diferentes setores;
  • menos tempo para atender a demandas externas;
  • redução da taxa de erros no ambiente de trabalho;
  • relatórios mais abrangentes e completos para orientar as rotinas de tomada de decisão.

O que é Business Intelligence?

O Business Intelligence, também conhecido como BI, é uma estratégia de gestão e tomada de decisão pautada pela análise contínua de dados. Ela tem como objetivo auxiliar empresas a terem mais competitividade, agilidade e eficiência. Ao levar as informações para o centro de tomada de decisões, o gestor consegue otimizar as suas ações e dar mais confiabilidade às suas escolhas.

O BI consegue atrair mais resultados, auxiliando a empresa a ter mais precisão e menos intuição no seu dia a dia. De modo semelhante ao Big Data, informações internas são cruzadas para avaliar o que pode ser otimizado, ampliar a visão sobre como os mecanismos de gestão estão estruturados e reduzir riscos. Dessa maneira, a empresa passará a aproveitar alguns benefícios, como:

  • maior retorno sobre os seus investimentos;
  • fluxos de trabalho mais eficazes e com menos erros;
  • prazos menores para solucionar erros e falhas internas;
  • aumento da produtividade e da capacidade de economizar recursos.

Em conjunto, todos os fatores listados darão ao negócio mais competitividade. A empresa não terá apenas fluxos de trabalho mais eficazes, mas também uma rotina de tomada de decisões precisa e alinhada com os padrões do mercado.

Por que utilizar os dados do ERP para as estratégias de BI torna as empresas mais competitivas?

Para que as análises de dados feitas com o BI sejam funcionais, a empresa deve ter um grande número de informações disponíveis. Elas também precisam estar atualizadas e com um bom nível de integridade. Afinal de contas, se isso não ocorrer, os resultados terão baixa consistência e pouca capacidade de demonstrar ao gestor como atingir melhores resultados a médio e longo prazo.

Quando a companhia utiliza um bom sistema de gestão integrada, esses problemas podem ser contornados facilmente. A empresa terá um processo de gestão de dados otimizado, em que as informações são mais precisas, atualizadas e integras. Além disso, os processos de segurança evitarão adulterações e darão maior confiabilidade aos registros.

Como consequência, os processos de BI poderão se aproveitar mais dos dados existentes para garantir que a empresa tenha maior agilidade, precisão e competitividade. Todos os registros serão integrados às análises de dados. Dessa maneira, os insights obtidos serão muito mais funcionais e capazes de gerar melhores resultados a médio e longo prazo.

Como estruturar uma estratégia de análise que combine ERP e BI?

Para que a análise de dados seja funcional e capaz de entregar bons resultados, a empresa deve estar preparada. O gestor precisará implementar um planejamento inteligente e alinhado com as demandas do mercado. Ou seja, o time deve ser capaz de identificar a melhor forma de utilizar informações para atingir objetivos e avaliar qual caminho tomar.

Nesse sentido, há uma série de passos que podem ser tomados. Eles evitam riscos para a análise de dados e tornam o fluxo de trabalho mais eficaz. Entre os principais, podemos apontar os seguintes:

  • sempre avalie os objetivos da empresa a médio e longo prazo antes de começar uma análise de dados;
  • identifique problemas e demandas existentes;
  • faça um planejamento e um direcionamento que seja orientado para auxiliar a companhia a atingir as suas metas e resultados;
  • estruture uma análise de dados que seja voltada para utilizar informações de modo abrangente, mas evitando o foco em temas de pouca relevância;
  • mantenha o foco em indicadores e nos históricos da empresa, com os de vendas;
  • faça investimentos capazes de solucionar os problemas;
  • não utilize apenas o BI com o ERP, optando, também, por integrar outras ferramentas ao seu processo de análise.

A análise de dados, nos últimos anos, está se tornando uma das principais ferramentas de gestão de empresas de todo o planeta. Soluções e mecanismos que utilizam informações corporativas para gerar insights colocam negócios à frente de concorrentes com a previsão de tendências e a maior facilidade para otimizar rotinas.

Se o negócio realizar a integração entre ERP e BI, os ganhos serão ainda maiores. Afinal, o gestor conseguirá identificar mais tendências sobre o funcionamento da empresa, assim como os pontos que podem ser otimizados. Dessa maneira, o planejamento poderá estruturar ações mais eficientes, inovadoras e econômicas para atender às demandas externas.

Você gostou do nosso post e quer saber mais sobre como utilizar o BI e o ERP para tornar o seu dia a dia mais eficiente? Então, fale agora com um de nossos especialistas!