Como a tecnologia ajuda na gestão de fornecedores?

Como o investimento em TI tem mantido empresas ativas durante a crise
4 de setembro de 2017
Manutenção preventiva: por que ela é importante para o SAP Business One?
14 de setembro de 2017

Para que a gestão de fornecedores funcione bem dentro de uma empresa, as operações ligadas a esse processo precisam ser bem organizadas e adequadas a todas as partes envolvidas, utilizando a tecnologia para trazer benefícios ao seu negócio.

Se você deseja modernizar a gestão de fornecedores e trazer melhorias significativas para o seu empreendimento, acompanhe este artigo!

Qual a importância da gestão de fornecedores?

Até pouco tempo atrás, a gestão de fornecedores era um processo em segundo plano na grande maioria das organizações. Porém, o contexto econômico e a cultura das empresas mudaram com o tempo, tornando essa atividade estratégica para o seu funcionamento.

Essa transformação ocorreu porque os líderes e donos de negócio perceberam que, ao apostar em um gerenciamento adequado de seus fornecedores, eles poderiam obter resultados mais significativos, preços melhores e uma relação de custo-benefício mais interessante para o negócio.

A gestão de fornecedores, quando aplicada levando em conta os valores da empresa, traz vantagem competitiva para a sua marca, já que ela trabalha toda a produção, atuando de maneira dinâmica com os mais diversos elementos que fazem parte de toda a cadeia de suprimentos (ou supply chain).

Essa cadeia tem como principal objetivo fazer a gestão de bens, fluxos, finanças e serviços entre o seu negócio e os fornecedores. Quanto mais eficiente ela for, mais eficaz se torna o processo, auxiliando a corporação a atingir seus objetivos organizacionais. E as ferramentas tecnológicas são essenciais para obter sucesso e evitar falhas humanas.

Quais são as principais vantagens da adoção do gerenciamento de fornecedores?

Vários benefícios podem ser proporcionados ao se adotar o gerenciamento de fornecedores. Acompanhe alguns:

  • melhor competitividade de preços;
  • acesso a produtos e serviços de maior tecnologia;
  • importação de produtos do mercado externo com maior facilidade;
  • aumento do valor agregado de matérias-primas, serviços e produtos;
  • relações mais amigáveis e com benefícios para a empresa e seus fornecedores.

Por isso, ao adotar o processo de gerenciamento de fornecedores no seu negócio, o principal objetivo a ser alcançado é o trabalho com maior sinergia e confiabilidade com seus parceiros. E isso vale desde a aquisição da matéria-prima até o pós-venda.

Dessa forma, é possível ter maior qualidade nos seus produtos e aumento da competitividade da sua empresa, além de agregar valor à sua marca.

Como fazer a gestão de fornecedores?

O gestor deve ter em mente que o mercado atual é cada vez mais competitivo, e para se manter na frente é necessário estender o controle de qualidade e o cumprimento de seus padrões também na cadeia de suprimentos.

Na prática, isso significa que é preciso escolher seus parceiros comerciais de forma criteriosa e fazer um acompanhamento desde o início, para conseguir as melhores condições de pagamento, fornecimento, prazo e entregas.

Primeiramente, o gestor ou dono do negócio deve escolher os melhores fornecedores e quantos serão. Em alguns casos, pode-se trabalhar com apenas um fornecedor (no caso de um produto específico), com uma rede de parceiros diretos ou aqueles de origem internacional.

A escolha deve ser realizada a partir das estratégias organizacionais e objetivos que a empresa pretende alcançar. Esses parâmetros devem ser alinhados com a forma de trabalho dos seus parceiros comerciais, de modo a certificar que todas as necessidades corporativas serão prontamente atendidas.

Ainda tem dúvidas? Então, veja seis dicas para fazer uma gestão de fornecedores adequada para o seu negócio.

1. Defina os objetivos organizacionais

Esse é um passo muitas vezes deixado de lado pelas empresas. Mas é a partir dos seus objetivos e metas que se alcança o sucesso do empreendimento.

Para fazer um gerenciamento de fornecedores eficiente, é necessário apostar em um planejamento de acordo com os parâmetros definidos pela diretoria, para se trabalhar com metas reais e possíveis de serem alcançadas.

2. Organize os processos

Depois de definir as metas e objetivos organizacionais, é hora de organizar os processos, de modo a viabilizar tudo o que foi proposto na etapa do planejamento.

Por isso, é importante que todos os setores da empresa, independentemente do seu porte, tenham suas atividades bem definidas. E isso vale desde o processo de seleção de novos colaboradores até a relação com os fornecedores e clientes.

De maneira organizada, a gestão se torna mais simplificada, permitindo uma boa relação com seus parceiros comerciais.

A maneira mais eficaz para fazer isso é com o auxílio de um ERP (Enterprise Resource Planning ou planeamento de recurso corporativo, em português), um software de gerenciamento que acelera e facilita o acesso e a visualização de todos os dados e informações.

3. Estabeleça um bom relacionamento com seus fornecedores

Esse é um ponto crucial para que a gestão funcione da melhor forma possível. É importante que o gestor tenha em mente que as negociações e o relacionamento devem ser vantajosos para os dois lados.

Assim, será muito mais simples negociar preços de produtos e serviços, obtendo o melhor sem a necessidade de desembolsar valores exorbitantes do caixa da empresa.

O resultado disso? Seu negócio ganhará inúmeras vantagens competitivas frente à concorrência no mercado.

4. Entenda os custos envolvidos na cadeia de suprimentos

Para fazer um bom gerenciamento de fornecedores, é importante que o responsável por essa atividade conheça e entenda bem todo o processo da cadeia de suprimentos. E isso também inclui o conhecimento dos custos e valores envolvidos.

Dessa forma, é possível escolher o fornecedor que oferece um preço compatível, com o melhor serviço e prazos de entrega.

Afinal, ninguém quer investir em um parceiro comercial que faz as entregas em atraso, certo? Isso influencia também no seu produto final, o que pode comprometer a sua reputação frente aos consumidores, que querem ter seus produtos com rapidez e qualidade.

5. Compartilhe informações relevantes

O fornecedor é um parceiro comercial da sua empresa e deve ser tratado como tal. Por isso, é importante compartilhar informações com ele sobre assuntos relevantes a ambos os lados.

Essa relação de confidencialidade e confiança deve ser bem estabelecida, para que as necessidades do seu negócio possam ser atendidas da melhor maneira possível.

6. Pense e planeje as exceções

Em parcerias de longo prazo com fornecedores, exceções podem acontecer. Mas, como o próprio nome já diz, elas não devem ser frequentes, pois isso impacta a sua organização (principalmente em caso de possíveis atrasos).

Para evitar maiores problemas, é recomendado que você planeje e deixe bem claro para o fornecedor como a situação será trabalhada, para evitar prejuízos e dores de cabeça. Com o uso de um bom ERP ou outro sistema automatizado, esse processo é bem mais simples.

Seguindo esses passos, seu negócio poderá fazer a gestão de fornecedores com o auxílio da tecnologia, facilitando as operações e a execução das atividades, trazendo vantagens competitivas e um fluxo de produtos, serviços e insumos muito mais eficiente.

Gostou do artigo? Então, não deixe de nos acompanhar nas redes sociais e fique por dentro de muitos outros conteúdos relevantes para o seu negócio! Estamos no FacebookGoogle+Twitter e YouTube.