Informações e Contatos

  • Av. Antonio Carlos Comitre, 525 - 8° Andar - Ed. Crystal Plaza
    Campolim - Sorocaba/SP - Brasil
  • contato@uppertools.com.br
  • +55 (15) 3519-3535
  • +55 (15) 98174-1763

Siga a gente

Blog

Como analisar os verdadeiros benefícios que um ERP pode trazer

Você está pensando em adquirir um software de gestão empresarial integrado (ERP) e não sabe como avaliar os benefícios que ele trará à sua empresa? Veja a seguir algumas questões que precisam ser levadas em consideração na hora da contratação da solução:

1 – O sistema atende sua área de atuação?

Cada empresa tem suas particularidades, mas considerando o segmento de mercado, muitas vezes, as soluções tecnológicas podem atender organizações com perfis parecidos. Pergunte aos fornecedores que você está pesquisando se eles têm outras empresas com negócios parecidos com o seu como referência.

Ao longo dos anos, um fornecedor de tecnologia adapta as funcionalidades de seu sistema para atender às demandas dos clientes. Assim, se existirem outras empresas do mesmo segmento, é provável que este sistema poderá ajudar você também.

Não deixe de visitar estas empresas referências, para ver o sistema funcionando e trocar ideias sobre aspectos técnicos e de negócios. Lembre-se: ao implementar uma nova solução, você estará mudando radicalmente a rotina da sua empresa, então, quanto mais se informar, melhor.

2 – As funcionalidades atendem suas demandas?

Todas as atividades que podem ser executadas no sistema precisam atender você. Por isso, avalie se elas são suficientes e mais: se o fornecedor consegue adaptar os módulos e funções conforme as particularidades do seu negócio.

3 – Há a possibilidade de integração?

Outro aspecto importante é que você consiga integrar esta solução com sistemas periféricos que você precisará usar ainda por um tempo ou que sempre precisará ter na sua empresa. Não é interessante que você não consiga integrar, pois isso dará retrabalho, redundância de informações e até erros.

4 – O sistema é intuitivo?

Não contrate um ERP sem analisá-lo funcionando. Veja o quanto os processos são intuitivos para que seus usuários não tenham dificuldades ao operar a solução.

Muitas vezes, analisamos apenas aspectos de beleza das telas e esquecemos de avalidar a usabilidade. Tudo deve seguir uma sequência lógica com as quais as pessoas já estejam acostumadas, para que a produtividade não caia e o período de adaptação seja o mais curto possível.

5 – Os relatórios atendem suas expectativas?

O resultado final de um bom ERP é a formatação de relatórios que ajudem os decisores da sua empresa a tomar as melhores decisões. Por mais que a solução contribua para o dia a dia corporativo, se os relatórios gerados não atenderem as necessidades estratégicas, ele ficará incompleto.

Analise bem a maneira como esses relatórios são gerados e pergunte se há possibilidade de fazer adaptações ao longo do tempo. Afinal, você quer que seu negócio cresça e se desenvolva, então precisará adaptar também os relatórios.

6 – Haverá economia de tempo e investimento?

Passado o perído de treinamentos e adaptações, as pessoas vão ter mais tempo para se dedicar à parte estratégica do negócio e deixar a burocracia por conta do sistema. Sem isso, não vale a pena investir.

Estime o quanto você ganhará em longo e médio prazo ao implantar a solução. Os resultados podem não ser tangíveis, mas ainda assim é preciso que hajam resultados. Um ERP é um sistema de resultados.

7 – A manutenção é simples?

Verifique com os profissionais de TI da sua empresa como é, tecnicamente falando, a manutenção oferecida pelo fornecedor. Veja se há possibilidade de os próprios usuários encontrarem saídas para eventuais problemas e, caso seja necessário chamar o suporte, como isso é tratado.

Lembre-se: um ERP existe para facilitar e não para dificultar a vida dos profissionais que irão utilizá-lo em sua empresa.

Você pensa em adquirir um ERP para a sua empresa? Como está a sua busca por ele? Deixe o seu comentário!