Informações e Contatos

  • Av. Antonio Carlos Comitre, 525 - 8° Andar - Ed. Crystal Plaza
    Campolim - Sorocaba/SP - Brasil
  • contato@uppertools.com.br
  • +55 (15) 3519-3535
  • +55 (15) 98174-1763

Siga a gente

Blog

Big Data traz desafios na implantação de projetos

Se levarmos em consideração que, apenas em 2012, foram gerados 1,8 zettabyte de dados e que essa produção deve dobrar a cada dois anos, é possível imaginar o tamanho do desafio que as empresas terão para separar o joio do trigo e fazer disso algo relevante e não apenas aumente o custo com armazenamento e processamento de informações. Na Alemanha, a Associação Federal de TI, Telecom e Novas Mídias (Bitkom) realizou um amplo estudo para analisar quais são os reais desafios em torno dessa tendência, de onde vem tanta informação e quem mais demanda por projetos nessa área. 

Embora seja uma associação alemã, a maior parte do estudo utiliza dados globais, os regionais não foram considerados para este texto, uma vez que não teriam aplicação no cenário brasileiro. Uma das primeiras coisas que chama a atenção no relatório é a lista de serviços ou tecnologias que mais têm gerado dados que podem ser analisados. Para a surpresa da reportagem, redes sociais e games, não encabeçam a lista. Os cinco principais foram: internet móvel (smartphone e tablets); cloud computing (IaaS, PaaS e SaaS), colaboração (compartilhamento de dados, webconferência), comunicação IP e comunicação M2M (máquina com máquina).

No que diz respeito aos desafios para planejar e implantar um projeto de Big Data, o estudo faz apontamentos que devem, num primeiro momento, gerar muito trabalho para os gestores de TI e, em outra fase, abrir um período de fortes investimentos para atualização tecnológica. Os cinco pontos mais citados como barreiras são:

  • Infraestrutura não flexível e escalável;
  • Desempenho da rede não atende novos volumes e estruturas de dados;
  • Storage e bancos de dados relacionais que não fazem análise em tempo real ou de grandes volumes de informações;
  • Pessoas com pouca experiência em lidar com processos, novas ferramentas e tecnologias (necessidade de profissionais com novos conhecimentos);
  • Valor dos dados é subestimado pela própria empresa.

É interessante notar que, embora muita coisa diga respeito à TI, outras áreas devem ter participação importante no processo de engajar a companhia no sentido de dar um melhor tratamento aos dados. Marketing e vendas são apontadas como as áreas mais ávidas por um projeto que dê inteligência aos dados, por exemplo. Mas esse pessoal não está sozinho. O levantamento mostra que departamentos como P&D, suporte e serviços, distribuição e logística, finanças, risco e controle e operações também querem este benefício.

Olhando para os setores que mais devem investir em Big Data, governo está entre eles, seguido por logística, manufatura, serviços diversos e serviços financeiros. A título de curiosidade, a pesquisa mostra que apenas o monitoramento e controle de plataformas de mídias sociais gera 30 terabytes de dados, enquanto o monitoramento de sistemas complexos pode produzir até 3,5 gigabytes de dados por minuto.

De qualquer forma, o desafio está lançado. Usar o dado de forma estratégica é diferencial competitivo e muitas empresas – especialmente as que lidam com informações como core – já se atentaram a isso e investem forte. Vamos ver como caminham os demais setores.

Fonte: http://crn.itweb.com.br/41506/big-data-traz-desafios-na-implantacao-de-projetos/