Informações e Contatos

  • Av. Antonio Carlos Comitre, 525 - 8° Andar - Ed. Crystal Plaza
    Campolim - Sorocaba/SP - Brasil
  • contato@uppertools.com.br
  • +55 (15) 3519-3535
  • +55 (15) 98174-1763

Siga a gente

Blog

A importância de um ERP na gestão do agronegócio brasileiro

Atualmente, é muito comum o uso de ERPs na gestão de empresas de diferentes segmentos. Uma das áreas que mais vêm se desenvolvendo ultimamente no Brasil é a do agronegócio, tornando-se um dos setores mais influentes na economia nacional.

O agronegócio envolve operações internas e externas de alta relevância, como a exportação de itens a diversos outros mercados consumidores. Necessita, portanto, de um sistema de gestão automatizada de alta qualidade, que seja capaz de acompanhar a versatilidade dos trâmites e proporcione maior segurança ao gestor.

Continue a leitura e entenda por que um ERP é importante na gestão do agronegócio!

Os investimentos do governo no agronegócio

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) fechou o ano de 2016 com muitos avanços no setor do agronegócio:

  • desburocratização do setor;
  • conquista de um mercado maior: o acordo com os EUA representa o reconhecimento da qualidade e da segurança sanitária do produto brasileiro e serve para abrir novas oportunidades para o Brasil;
  • estabelecimento de cooperação científica: somente com a Índia, o MAPA garantiu investimento para a instalação de uma indústria de agroquímicos no Brasil e para pesquisas com leguminosas;
  • mais competitividade e sanidade;
  • apoio ao produtor rural;
  • maior transparência no diálogo com o setor.

A sustentabilidade ambiental

A produção nacional de grãos cresce baseada nos ganhos de produtividade, isto é, sem avanço considerável nas áreas de plantação (indicador de preocupação com a sustentabilidade ambiental).

O Brasil assumiu seu interesse em restaurar, reflorestar, promover a recuperação de áreas florestais até 2030.

Com as ações que implementou no setor do agronegócio, o MAPA ajudou a consolidar a imagem do Brasil no cenário mundial como um país que fornece alimentos seguros e de boa qualidade por meio de uma produção realizada de forma sustentável.

O uso do ERP para o agronegócio

O ERP é um sistema de gestão que favorece a integração entre os diversos departamentos da empresa de agronegócio. Certamente, para manter esse aquecimento que o MAPA garantiu, o setor necessita de tecnologias avançadas que contribuam para a gestão do negócio, projeção do mercado, redução de custos, tomada de decisões e gerenciamento de riscos, evitando as possibilidades de prejuízos.

Um bom ERP permite que o gestor satisfaça as necessidades de controles operacionais nas diferentes atividades agrícolas. Como os ERPs são formados por módulos, o gestor poderá adquirir, a princípio, os mais importantes para que seu negócio cresça. Gradualmente, ele vai comprando mais módulos conforme suas necessidades.

Os módulos importantes para o agronegócio

Entre os diversos módulos de um bom ERP e sobre as vantagens que podem oferecer ao gestor de agronegócio, podemos citar os seguintes.

Qualidade

Controla o processo de qualidade desde a entrada da matéria-prima; controla também os procedimentos de transformação, que são essenciais para oferecer um produto final conforme as exigências do mercado e do cliente.

Vendas/exportação

Em relação à parte de vendas, é possível controlar, mensurar e rastrear tudo, desde o surgimento das oportunidades de vendas e da emissão dos orçamentos até o faturamento e a emissão das notas fiscais aos clientes.

Esse módulo permite o monitoramento de vendas; ajuda na precificação dos produtos e na sua listagem; fornece relatórios de compras, vendas e contratos.

Estoque

Permite o gerenciamento de estoque e de operações como separação, empacotamento, entrega e faturamento. É possível integrar os coletores de dados para tornar mais ágil a movimentação dos materiais. Também é possível controlar séries, lotes e itens.

Produção e MRP

As ferramentas de planejamento e controle de produção permitem que sejam dadas respostas rápidas às demandas. Com os painéis de controle, o gestor pode acompanhar e monitorar cada etapa de sua produção, sendo mais preciso na quantidade do que será produzido e na data de entrega.

Além desses módulos, existem outros importantes, como: Finanças, Manutenção, Compras, CRM, Serviços, Bancos, Mobilidade e Fiscal.

O que você pensa sobre a importância de um ERP na sua gestão do agronegócio? Se quiser ficar por dentro das tendências do setor para os próximos ano no Brasil, aproveite para ler o artigo sobre tendências do agronegócio brasileiro para os próximos anos