Informações e Contatos

  • Av. Antonio Carlos Comitre, 525 - 8° Andar - Ed. Crystal Plaza
    Campolim - Sorocaba/SP - Brasil
  • contato@uppertools.com.br
  • +55 (15) 3519-3535
  • +55 (15) 98174-1763

Siga a gente

Blog

6 dicas para sua empresa sobreviver ao primeiro ano

Mulher com dor de cabeça usando o computador

São Paulo – Erros no planejamento, projeções que não se concretizam e falta de capital de giro são algumas razões que levam uma pequena empresa à falência. O primeiro ano de uma PME é um momento bastante crítico. Se sobreviver a essa fase inicial, as chances do negócio dar certo aumentam, afirma Bento Costa, coordenador do CBA Gestão de Negócios do Ibmec/DF.

Para Alessandro Saade, professor da BSP- Business School São Paulo, a principal recomendação para os pequenos empresários é errar logo. Enquanto ele é pequeno e está começando, ele pode errar e corrigir rápido, explica.

No universo das startups, criar um novo negócio de forma rápida, com baixos custos e tendo como base a opinião dos clientes é um conjunto de práticas conhecido como lean startup (ou startup enxuta, em tradução literal). Dependendo do segmento, se envolver tecnologia, a alteração pode ser feita de maneira muito rápida, resume Fabiano Akiyoshi Nagamatsu, consultor do Sebrae-SP. Veja as principais recomendações dos especialistas para os empreendedores.

1. Atente-se para o posicionamento estratégico

O consumidor só entrará na sua loja ou contratará o seu serviço se ele sentir que a sua empresa tem uma proposta de valor para ele. É o ponto mais importante e é o que vai sustentar o negócio. Na maioria das vezes, o empresário erra o tiro, mas não percebe, afirma Saade.

Acertar não é impossível, mas é preciso observar as movimentações do mercado. Ele pode até ter acertado no primeiro momento, mas os clientes podem mudar também, conta Nagamatsu. Nesse caso, ele explica que a melhor maneira para identificar se o problema está no produto ou na abordagem da empresa é fazer uma pesquisa de mercado. Pode ser na base da conversa com o cliente mesmo, completa.

2. Invista no atendimento

O atendimento é um dos principais diferenciais no começo de um negócio. Mesmo que você tenha uma equipe de duas pessoas, tem que ter um processo impecável. A fidelização dos clientes está nos detalhes, afirma Saade. O crescimento da carteira de clientes depende bastante da atenção e atitude da equipe de vendas.

3. Precifique o seu produto corretamente

Um pensamento equivocado de pequenos empresários é acreditar que, no começo, é preciso cobrar um preço baixo só para entrar no mercado. É errado porque aí você vende muito, fatura muito pouco e depois não consegue aumentar o preço, explica Saade.

Analisar quais são os encargos que devem ser acrescentados, os custos fixos e variáveis e o percentual ou valor do lucro pretendido são alguns passos importantes na hora de precificar o seu produto.

4. Preste atenção nas finanças

Para não gastar demais e depois ter que recorrer a empréstimos, aprender a calcular o capital de giro é uma das principais armas dos empresários para ter as finanças da empresa em dia. É preciso estar bem assessorado contabilmente, afirma Costa. Dessa maneira, o empreendedor evita surpresas com gastos que não estavam no planejamento.

5. Dedique um tempo para controles

Algumas planilhas são essenciais para que um pequeno empresário possa controlar as vendas, os funcionários e o estoque do seu negócio. Os resultados de uma nova ação de marketing no negócio, por exemplo, devem ser registrados sistematicamente para acompanhar a evolução do investimento. Não é fácil, mas se preparando é possível se antecipar para possíveis problemas, afirma Costa.

6. Busque capacitação

O nível de entusiasmo do empreendedor tende a diminuir se no primeiro ano as coisas não vão conforme ele tinha imaginado. Para Costa, às vezes a empresa tem um produto bom, mas é o empresário que não tem capacitação para fazer uma boa gestão. Por isso, é importante buscar conhecimento nas áreas que tem pouco domínio.

Fonte: http://exame.abril.com.br/pme/noticias/6-dicas-para-sua-empresa-sobreviver-ao-primeiro-ano?page=2